Dalai Lama: Relevância da ética sobre a religião.

http_%2F%2Fo.aolcdn.com%2Fhss%2Fstorage%2Fmidas%2F771c537f6212064545635167c9af08e9%2F206099527%2FRTX3FJGJ.jpeg

Para o povo tibetano, o Dalai Lama representa “um ser iluminado” que tem como objectivo servir à humanidade. No últimos anos, Gyatso foi reconhecido com diversos prémios devido aos seus artigos sobre a filosofia budista e a sua liderança em prol da paz mundial e da não violência.

Ao longo de 35 anos, o jornalista e autor Franz Alt encontrou mais de trinta vezes com o Dalai Lama para entrevistas. Mais recentemente, Alt transformou uma das suas principais conversas com o líder espiritual num livro, publicado pela editora Harper Collins.

Em Por que a ética é mais importante do que a religião, o Dalai Lama discorre sobre o que seria a ética no século 21. Foram agrupados alguns pedaços do livro sobre as suas principais reflexões.

O objectivo sempre será a felicidade

Todas as pessoas estão unidas pela busca da felicidade e pelo desejo de evitar sofrimento.

Precisamos entender o que nos une como sociedade

É mais importante para a sobrevivência da humanidade ter consciência das nossas afinidades do que enfatizar constantemente o que nos divide.

Por uma educação do coração

Espero e desejo que um dia a educação formal preste atenção ao que eu chamo de educação do coração. A religião não é mais suficiente. Precisamos de uma ética global que possa aceitar tanto os crentes quanto os não crentes, incluindo os ateus.

Precisamos nos responsabilizar pela intolerância

A intolerância leva ao ódio e à segregação. As gerações mais jovens têm a responsabilidade de garantir que o mundo se torne um lugar mais pacífico. Mas isso só pode tornar-se realidade se os nossos sistemas educacionais educarem não apenas o cérebro, mas também o coração.

Não temos inimigos

Se todos os 7 bilhões de pessoas pensassem no que as une e não no que as divide, teriam menos stress e menos raiva. Não tenho inimigos, só pessoas que ainda não conheci. Os jovens de hoje têm muito mais oportunidades de conhecerem uns aos outros globalmente – e devem aproveitar-se disso para melhorar o mundo.

A felicidade está em si

A felicidade não é só uma questão de sorte, é uma habilidade que as pessoas têm dentro de si mesmas. Todo mundo pode ser ou pode se tornar feliz.

Precisamos aprender constantemente

O nosso cérebro é um órgão de aprendizagem. A neuropsicologia nos ensina que podemos exercitá-lo como exercitamos os demais músculos. Usando o poder da mente, podemos mudar o nosso cérebro para melhor. São avanços revolucionários. Graças a esses avanços, também sabemos que a ética, a compaixão e o comportamento social são características inatas, mas que a religião é adquirida.

Foto: Clodagh Kilcoyne/Reuters

Autora: Ana Beatriz Rosa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s