Pergaminho de 2 mil anos oferece vislumbre da história do Budismo

pergaminho.jpg

Texto raro dos primórdios do Budismo, atribuído a Siddhartha Gautama, ilustra a história budista primitiva durante os seus anos de formação.

A Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos tornou público um texto raro de 2.000 anos de idade, dos primórdios do budismo, que oferece um vislumbre da história budista primitiva durante os seus anos de formação.

O pergaminho provém de Gandara, uma antiga região budista no norte do Afeganistão e no Paquistão. Apenas algumas centenas de manuscritos de Gandara são conhecidos por estudiosos de todo o mundo, e cada um é vital para entender o desenvolvimento inicial da literatura budista. Por exemplo, usando a análise linguística, os estudiosos analisam esses manuscritos para mapear a difusão do budismo em toda a Ásia.

Embora o manuscrito tornado público nos EUA seja muito frágil para exibição pública, ao digitalizar o texto, a biblioteca é capaz de compartilhar essa importante parte da história com o público.

O texto de Gandara é narrado pelo Buda Shakyamuni, o líder religioso também conhecido como Siddhartha Gautama, e conta a história dos 13 Budas que o precederam, seu próprio surgimento e a previsão de um futuro Buda. Informações sobre quanto tempo cada Buda viveu, a classe social em que nasceram e quanto tempo os seus ensinamentos duraram são narradas no texto.

“Este é um item único, porque é muito antigo em comparação com manuscritos semelhantes e, como tal, nos traz, historicamente falando, relativamente para perto da vida do Buda”, disse, num comunicado, Jonathan Loar, bibliotecário de referência na Divisão Asiática da Biblioteca.

O pergaminho da biblioteca retém quase 80% do texto original, faltando apenas o começo e o final. A maioria dos outros pergaminhos de Gandara conhecidos pelos estudiosos são incompletos.

Comprado em 2003, de um coleccionador particular, o pergaminho é uma das peças mais complicadas e frágeis que a Biblioteca do Congresso já tratou. Os funcionários levaram vários anos para elaborar uma estratégia de tratamento e praticaram técnicas de desenrolamento em charutos secos. O tratamento do texto nunca teria sido possível se não fosse pelas condições únicas em que foi armazenado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s